Oxford, brogue, monk, derby… esses nomes esquisitos nada mais são que modelos de sapatos masculinos!

Há pouco tempo quase nem se falava em Oxfords, mas então veio a moda e colocou este calçado de volta aos holofotes, contudo, com o destaque que o estilo Brogue consequentemente acabou ganhando, uma certa confusão fez com que a maioria das pessoas não soubessem diferenciar um do outro e, frequentemente, trocassem as bolas.

A característica mais marcante do Oxford está em sua amarração feita em perfurações no próprio cabedal do calçado, sem nenhuma aba costurada para este fim como é o caso do sapato Derby. Este tipo de amarração faz menos pressão no peito do pé tornando seu uso mais agradável.

Damos o nome de Brogue a todo o sapato que tem furos em seu cabedal, seria mais adequado dizer que brogue é um estilo e não um modelo de calçado, já que você pode ter o um Oxford brogue, um Derby brogue ou até uma bota brogue!

Já o Monk é um modelo mais social. A principal diferença deste para os outros é a utilização de uma ou duas fivelas metálicas no lugar dos cadarços. Como a fivela possui furos (como os dos cintos), a regulagem para a altura do peito do pé é facilitada. Ou seja, a fivela não é apenas decorativa. Ele é considerado menos formal que um Oxford, mas mais que um Derby, e pode ser utilizado com ternos, calças de alfaiataria e camisa social.