Alguns anos atrás, os profissionais que decidissem investir em seu próprio negócio tinham apenas duas opções para dar o pontapé inicial: alugar uma sala comercial e equipá-la ou trabalhar em casa na modalidade conhecida como home office. A primeira alternativa era facilmente descartada pelo alto custo que se teria com o aluguel, os móveis, a internet, a luz, o telefone e todas as outras questões ligadas à infraestrutura, já que, como não é difícil imaginar, o jovem empreendedor tem várias boas ideias, mas quase nenhum recurso.

Restava então o home office, que apesar de ser economicamente viável, com o tempo acabava se tornando uma escolha pouco produtiva por dois motivos. Primeiro que trabalhar em casa requer uma concentração e dedicação que poucos conseguem ter. A rotina de acordar mais tarde, trabalhar de pijama, com a televisão ligada e fazendo várias pausas para um lanchinho na cozinha acaba atrapalhando muito o desempenho de qualquer profissional. Segundo que o home office traz consigo o problema do isolamento, fator que mais cedo ou mais tarde reflete na capacidade criativa e comunicacional destes empreendedores.

Então, como solucionar isso? Os dois únicos modelos de trabalho autônomo e para pequenas empresas que tínhamos até alguns anos atrás pareciam possuir mais defeitos do que qualidades, no entanto eram os únicos caminhos para quem queria abrir um negócio. Eram…

Recepção

Cozinha

Há dois anos, a consultora de empresas Cláudia da Silva Frantiozi decidiu abrir uma nova trilha para o empreendedorismo: o coworking. “Na tradução literal, coworking significa trabalho compartilhado. Eu conheci esse conceito em 2010, quando nosso escritório aqui já tinha cinco empresas trabalhando juntas e nós dividíamos as despesas em forma de condomínio. Só que nós trabalhávamos em uma casa e não era um espaço formalizado. Para resolver isso, eu entrei em contato com uma consultoria de Curitiba que me passou o endereço de um site em inglês sobre o coworking. Eu fiz a tradução para tentar entender o que era o conceito e achei muito bacana, porém ainda não tinha nada parecido com isso aqui no Brasil”, lembra.

A inauguração do Nex Coworking Cascavel aconteceu no dia 31 de julho de 2012. De lá pra cá, o espaço passou por mudanças e ampliações, não só com relação à estrutura, mas também ao número de pessoas que fazem do Nex o seu ambiente de trabalho. Hoje são quase 40 coworkers dividindo 263 metros quadrados.

A parte mais nova do Nex, inaugurada no início deste ano, foi feita utilizando quatro containers de 30 metros quadrados cada e agora o escritório compartilhado possui 14 salas para locação (com valores que variam de R$ 850,00 a R$ 950,00 por mês), 10 espaços coletivos e três espaços para reunião, além de uma cozinha toda equipada, quatro banheiros e uma recepção. 

IMG_5742 IMG_5733 IMG_5730

Atualmente, profissionais de áreas como Jornalismo, Teatro, Administração, Arquitetura, Design, Direito, Mídia Digital e Publicidade atuam no Nex, mas o perfil de um coworker permite que diversas outras profissões atuem em um espaço compartilhado. “Nós sabemos que o custo para alugar uma sala comercial e mantê-la em funcionamento é alto, gira em torno de R$ 2 mil por mês. Por isso a nossa preocupação foi fornecer uma estrutura de qualidade e com o custo bem reduzido”, conta Cláudia.

Se você não precisa de uma sala comercial para trabalhar porque está sempre em movimento, indo de um compromisso a outro, mas gostaria de ter alguém recebendo suas correspondências, a ideia é optar pelo pacote ‘Connect’, que tem o custo mensal de R$ 78,00 e compreende apenas esse endereço para recebimento de contas, cartas e encomendas.

Outras opções interessantes e bem econômicas para quem não se adaptou muito bem a essa coisa de trabalhar em casa todos os dias são os pacotes Nex 4, 8, 12 ou 30. No primeiro, você pode utilizar as estações de trabalho compartilhadas – que são equipadas com mesa, uma cadeira confortável, ar-condicionado, internet, impressora, cafezinho, chá e água – quatro dias por mês pagando apenas R$ 120,00 mensais. No pacote ‘Nex 8’, o profissional pode usufruir da estrutura durante oito dias no mês e ainda ganha uma bonificação de duas horas para utilização de uma das salas de reunião, pelo valor de R$ 216,00 mensal. O pacote ‘Nex 12’ é semelhante, sendo que o profissional pode utilizar a estação de trabalho 12 dias por mês e também tem duas horas/mês para a sala de reunião e paga só R$ 312,00.

Já o pacote ‘Nex 30’ dá direito a uma posição exclusiva na estação de trabalho durante todo o mês, com bonificação de quatro horas/mês na sala de reunião e custa R$ 408,00. Está vendo? Com menos de R$ 500,00 por mês você consegue ter um espaço de trabalho super equipado e não precisa se preocupar com mais nenhum outro gasto, como limpeza, luz, telefone, água, segurança e internet. É tudo incluso! Ideal para quem está começando agora e precisa fazer networking, né?

Fachada

Outra opção para os profissionais que trabalham em casa, mas precisam de um espaço mais profissional para atender os clientes são as salas de reuniões. O Nex Coworking Cascavel possui três salas: uma tem capacidade para três pessoas e custa R$ 15,00 a hora diurna e R$ 25,00 a hora noturna. Outra sala comporta até cinco pessoas e o valor por hora é R$ 25,00 diurno e R$ 35,00 noturno. Há ainda uma sala maior, com capacidade para oito pessoas e que custa R$ 35,00 a hora diurna e R$ 45,00 a hora noturna.

Vale a pena conhecer pessoalmente este espaço incrível. Entre em contato pelo Facebook e agende uma visitahttps://www.facebook.com/nexcoworkingcascavel.